O Bichanos do Porto é um projecto de um grupo de amigas com uma paixão comum: gatos. Lidamos constantemente com situações de abandono e maus tratos e não conseguimos ignorar esta triste realidade. Como não somos associação nem temos espaço próprio, os gatinhos que recolhemos são acomodados nas nossas próprias casas. Por isso, tudo o que fazemos é fruto de esforços pessoais, a todos os níveis, bem como da boa vontade de todos aqueles que, de uma forma ou de outra, vão colaborando com esta causa.

24/04/14

Cafuné :)

O Cafuné apareceu pela primeira vez, há seis meses, numa colónia onde está em curso uma intervenção de CED (capturar-esterilizar-devolver). Era já nessa altura um juvenil muito brincalhão e meigo.
Iria ser esterilizado mas no entanto tal não foi possível porque o Cafuné desapareceu tendo reaparecido na colónia há cerca de uma semana. Especula-se na vizinhança que terá sido recolhido por uma família que agora o colocou de novo na rua porque "miava muito" por ocasião do cio. 
Estava a sua captura para esterilização a ser preparada quando a cuidadora da colónia se deu conta que ele estava a refugiar-se, num quintal vizinho, no topo de uma árvore. O motivo da sua fuga para a árvore foram duas cadelas que têm um triste historial de atacarem e matarem os gatos que têm a infelicidade de atravessar esse quintal. 
Com a ajuda de uma escada o Cafuné foi resgatado e de imediato colocado a salvo. 
Foi esterilizado e neste momento aguarda por uma família carinhosa e responsável que o ame para sempre!
adotarbichanos@gmail.com

03/04/14

Tico... Conta comigo que Eu estarei aqui...

O Tico foi o único sobrevivente de uma ninhada de uma gata silvestre, pois todos os outros morreram afogados. Entretanto teve um dono que o abandonou à sua sorte, mas foi posteriormente recolhido por outros donos que o estimaram. Contudo, estes não conseguiam impedir que o bichano tivesse acesso ao exterior. Devido às suas saídas à rua e por ver muito mal, o Tico acabou por desaparecer durante alguns períodos de tempo. Esta situação era potencialmente perigosa, para um gato com a saúde ocular do Tico que parecia agravar-se a cada dia, e por isso pediram-nos ajuda para o recolhermos, tratarmos e encaminharmos para adopção.
Assim, o Tico tem estado connosco em tratamento e já foi observado pelo veterinário, além de ter sido desparasitado interna e externamente. Tem uma infecção grave a nível ocular que necessita ser controlada antes de se perceber o que se deve fazer. É um gato dócil que permite este tratamento delicado e invasivo, coisa que muitos gatos não tolerariam. 
Neste momento não sabemos se o Tico poderá manter os seus olhos, mas estamos quase certas de que este não possui visão residual, pois não consegue encontrar alimento a não ser pelo faro nem se desviar de obstáculos que não tenha memorizado antes. 
Todavia estamos certas de uma coisa. O Tico é MARAVILHOSO e LINDO! E merece tanto uma oportunidade de ser feliz e de encontrar quem lhe cante ao ouvido: "Conta comigo que Eu estarei aqui!".
SEMPRE PARA TI!
«Olha pra mim
Deixa voar os sonhos
Deixa acalmar a tormenta
Senta-te um pouco aí
Olha pra mim
Fica no meu abrigo
Dorme no meu abraço
E conta comigo
Que eu estarei aqui
enquanto anoitece,
enquanto escurece
e os brilhos do mundo
cintilam em nós
enquanto tu sentes
que se quebrou tudo
eu estarei
sempre que te sentires só
Olha pra mim
Hoje não há batalhas
Hoje não há tristeza
deixa sair o sol
Olha pra mim
fica no meu abrigo
perde-te nos teus sonhos
e conta comigo
enquanto anoitece,
enquanto escurece
e os brilhos do mundo
cintilam em nós
enquanto tu sentes
que se quebrou tudo
eu estarei sempre
que te sentires só»
(O Meu Abrigo, Mafalda Veiga)

 Para adopção com MUITO coração: 
adotarbichanos@gmail.com

27/03/14

Absolutamente perfeitos! :)

Como sabem, durante o ano passado e no decorrer deste ano recebemos muitos gatos com necessidades especiais.

No topo da lista estão as doenças oculares. Recebemos muitos deles já cegos, em grande agonia. Recuperar estes animais foi e tem sido inspirador para todas nós, pois apesar da sua visão limitada, estes gatos são em todos os outros aspectos iguais a todos os outros e conseguem compensar as suas dificuldades de uma forma admirável!

O lindo Salgueiro, cuja história todos acompanhamos de todo o nosso coração, teve um percurso espantoso!
 O Obi-wan cegou em bebé devido a coriza grave e prolongada e viveu anos numa agonia inimaginável até ter sido resgatado por nós. Neste momento está tratado sem dores e feliz na sua família!
Este encanto de gatinho é o José Feliciano, um lindo e inteligente gatinho que cegou na rua devido a doença prolongada e que se encontra neste momento entre nós à espera de uma família especial como ele!
Além da cegueira, o nosso lindíssimo Feliciano tem Síndrome Vestibular, o que faz com que às vezes ande em círculos, principalmente quando fica nervoso, mas à parte disso faz uma vida normal e podemos assegurar que é um gato fantástico, meigo, brincalhão, fácil de tratar,  enfim um excelente companheiro. Quem resiste a esta beleza???
Outra vítima de Síndrome Vestibular mas a ver muitíssimo bem e sem andar aos círculos é o Neck Azarinho. A sequela que ficou neste nosso amigo foi o facto de andar sempre com a cabecinha de lado, o que faz com que pareça com que nos escuta sempre com muita atenção quando nos dirigimos a ele. :) Este gatinho foi maltratado pela vida e custou-lhe um bocado confiar nos humanos, mas aos poucos lá se vai conquistando a amizade desta panterinha linda e irresistível!
A Bé é uma graça de uma gatinha que também já encontrou o seu lar, provando que o mundo está cheio de gente bonita! 
A nossa Maria Albertina é uma linda siamesa que vê de um olho apenas. É uma piratinha charmosa e muito doce! Quem resiste à inteligência e doçura de uma siamesa piratinha?
A Tiger Lilly foi uma gatinha que deu entrada no canil com a pata totalmente decepada. A Miacis teve conhecimento deste caso e resgatou-a e entrou em contacto connosco para um trabalho em equipa no sentido de dar a esta gatinha o tratamento que necessitava e encaminhá-la posteriormente para adopção. A Tiger teve que amputar a sua patinha, e transformou-se numa linda gata tripé que já rumou à sua nova família! :)
Também sem uma patinha, mas muito acrobata, temos a nossa Smee que ainda é um pouco tímida, mas está aos poucos a ganhar confiança de novo nos humanos com a nossa ajuda! Aguarda por donos muito carinhosos e pacientes!
No meio de tantos gatos com necessidades especiais, também temos o Eco, o nosso gatinho surdo e absolutamente encantador e doce! O Eco ainda aguarda por uma família carinhosa só para ele!

Estes nossos guerreiros são iguais a tantos outros gatos e especiais como todos o são! Dão-nos verdadeiras lições de vida sobre como viver com alegria e ultrapassar as nossas dificuldades com ânimo e muita força!
Alguns deles já encontraram o seu lar, mas muitos ainda precisam de famílias que percebam isto mesmo, que tal como nós se encantem com a sua natureza dócil e lutadora e os considerem absolutamente perfeitos! Porque eles são mesmo PERFEITOS!!!

Os nossos heróis que transbordam de perfeição e que aguardam adopção são o Feliciano, o Neck Azarinho, a Maria Albertina, a Smee e o Eco! Se se apaixonarem por tanta doçura, já sabem, contactem-nos! :)

adotarbichanos@gmail.com

21/03/14

É bem cheinha e muito bonitinha!

Maria Albertina deixa que eu te diga
Maria Albertina deixa que eu te diga
 Esse teu nome eu sei que não é um espanto
Mas o teu focinho tem muito encanto
Esse teu nome eu sei que não é um espanto
Mas o teu focinho tem muito encanto
Maria Albertina como foste nessa de 
teres tanta pressa de ficares ladina
Maria Albertina como foste nessa de 
teres tanta pressa de ficares ladina
Que é bem cheinha e muito bonitinha
Que é bem cheinha e muito bonitinha! ;)

Façam fila, nós sabemos que a nossa piratinha é irresistível! 
Façam as inscrições aqui: adotarbichanos@gmail.com



22/01/14

2013 trocado em gatinhos... ;)

E eis que é chegado o momento de prestar contas do nosso trabalho a todos vós, que tão generosamente, nos permitem fazê-lo, com o vosso apoio incondicional.
207 foram os bichanos que nos passaram pelas mãos em 2013, curiosamente, o mesmo número do ano anterior.
Este ano resgatamos 115 machos e 92 fêmeas!

Em 2013 resgatamos muitos mais gatos adultos do que bebé/juniores e lutamos muito para que estes bichanos tivessem uma segunda oportunidade de ser felizes. 
As cores dos bichanos que nos vieram parar às mãos foi muito variada, com uma grande percentagem dos crónicos candidatos ao título, os gatinhos pretos, tigrados e pretos e brancos (lindos!!!).
Como certamente imaginam, tratar de tantos gatos, especialmente tantos gatos adultos como aconteceu este ano que passou, foi muito, mas mesmo muito difícil, tendo sido ainda exacerbado pelo panorama negro que o nosso país vive em termos económicos. Apesar disso, com a vossa ajuda, conseguimos ultrapassar todas as dificuldades e crescer na nossa capacidade de ajudar os bichanos que se atravessam no nosso caminho, com todo o tipo de maleitas e problemas.
As despesas deste ano foram muitas, e todos que nos seguiram sabem bem as batalhas que travamos com muitos gatos em situações muito difíceis.
Sem a vossa ajuda, não sabemos como teria sido!
Os Bichanos do Porto somos todos nós!!! 
O nosso muito obrigada a todos :)

14/01/14

Um apelo ao coração...

Há pouco tempo atrás, numa colónia de gatos silvestres que foi recentemente alvo da intervenção do projeto CED (capturar-esterilizar-devolver) depositaram, como se de lixo se tratasse, 10 a 12 gatos meigos num estado miserável...
Não conseguimos ficar indiferentes, como poderíamos???... E estamos a tentar reunir esforços para recolher todos os animais que lá foram abandonados. Todavia, encontramo-nos na situação forçosa de ter de vos pedir ajuda, porque não temos condições para os receber a todos.
Para quem já nos conhece, sabe perfeitamente que o Projecto Bichanos do Porto não é uma Associação e não tem um local próprio onde funcionar. Somos simplesmente 9 pessoas, iguais a tantas outras, com as nossas limitações, que tentamos fazer tudo ao nosso alcance para minimizar o sofrimento dos gatos que vivem na rua. Os gatos que resgatamos ficam em nossas próprias casas, ao nosso cuidado, para além dos nossos próprios gatos, para além da nossa família e dos nossos empregos.

Com isto pretendemos dizer que o que nós fazemos está ao alcance de TODOS. Porque a compaixão traduz-se num sentimento e numa acção. Não basta ter pena e cruzar os braços e dormir tranquilo.

Estes últimos dias tem sentido frio, certamente?... Os animais que se encontram na rua também o sentem...
Sabe o que é ter frio e fome ao mesmo tempo? 
E dores inexprimíveis? 
Sabe o que é arder em febre e estar ao relento? 
Consegue imaginar o que sentiria? 
Se consegue, então sabe exactamente o que um animal sente quando está na rua... E compreende porque existimos e porque não conseguimos ficar indiferentes...
E você, ainda consegue?

Os animais que abandonaram na colónia estão muito subnutridos e constipados. Neste momento foram recolhidos e encontram-se num anexo minúsculo, porque não temos onde os colocar para cuidar deles individualmente. Apenas três deles (os que se encontravam em pior estado) puderam seguir para a casa de uma de nós.
Estes animais precisam de uma razão para viver, precisam de cuidados próximos, de alguém que olhe por eles e lute pela sua recuperação. Se não lhes puder dar um lar definitivo, considere dar-lhes um lar temporariamente, enquanto recuperam, para que possam seguir para adopção mais fortes e saudáveis.
Mimá-los e agasalhá-los e tratá-los com muito carinho!
Levar a comidinha à cama quando se está doente, é tão bom e faz tanta falta quando não se tem forças!
E num instante, mesmo fraquinhos, parece que começam a ganhar uma nova alegria de viver!
Ainda que sejam umas amostras de gatinhos (um gato de 7 meses a pesar isto é chocante!)...
Um gesto de amor, faz tanta diferença!!!
Precisamos de FAT's (famílias de acolhimento temporárias) e de bons adoptantes, pessoas com corações gigantes que nos queiram ajudar, que os queiram ajudar a recuperar! 
Por favor... Como podem ser indiferentes?
Todo o esforço adicional que possamos fazer para com estes pequeninos recompensa em tudo, mas em tudo mesmo nas nossas vidas!... :)

Contactar: geralbichanos@gmail.com
Para adopções: adotarbichanos@gmail.com

08/01/14

Safira, a gata professora!

A Safira é uma gata professora que estava na sua escola.
A certa altura, pediram-lhe que fizesse uma prova de avaliação dos conhecimentos. A Safira não achou piada nenhuma à situação. Revoltou-se e foi para o telhado lutar pelos seus direitos! ;)
Bom, nós quando soubemos disto, estava já a Safira em greve de fome há dias, encharcada pela chuva e quase em hipotermia! Vimos logo que ninguém ia dar ouvidos à sua manifestação pacífica e decidimos intervir.
Subimos ao telhado e resgatamos a nossa gata professorinha! 
Agora a Safira está bem, já nos deu ouvidos e decidiu ficar quentinha numa das nossas casas. Agora decidiu reformar-se da sua profissão e tornar-se RONRONADORA PROFISSIONAL! :)
Nós achamos que é a sua vocação natural ;)

Se alguém quiser receber em sua casa esta professora reformada e actual ronronadora profissional (com focinho em forma de coração!) é só escrever para adotarbichanos@gmail.com

30/12/13

Esterilizamos porque os amamos...

Os gatos são animais que se reproduzem exponencialmente, daí que a importância do controlo da superpopulação destes seja um tema permanentemente em debate.
A alternativa à esterilização de animais felinos silvestres é o abate, sendo este aplicado em larga escala nos canis municipais do nosso país.
Uma gata pode ter mais do que uma ninhada por ano, e cada uma delas contará com a presença de em média 4 gatinhos. Cada um destes recém-nascidos, ao fim de seis meses está apto a acasalar. Isto significa que apenas uma gata pode, num ano, dar origem a uma colónia de uma centena de gatos!!!
A este facto, juntamos o inevitável dano ao nível da saúde de uma fêmea que leva a cabo uma série de gravidezes consecutivas. 
Aqui podemos ter diferentes situações: ou a gata tem dono e estes terão de lidar com as crias acabadas de nascer, assim como as crias que resultarão destas quando atingirem a sua maturidade sexual, o que acabará por ser incomportável; ou a gata não tem dono e as suas crias serão geradas num ambiente hostil, onde algumas delas acabarão por morrer lentamente e em grande sofrimento, assim como a própria mãe.
 Ninhada com coriza - 2 destes gatinhos cegaram completamente e os outros 2 cegaram de um olho.
 Schoep - gatinho resgatado com prolapso rectal e em grande sofrimento.
Já foi operado, está bem e já foi adoptado. 
Ónix - gatinha resgatada por nós gravemente doente e desnutrida.
Perdeu um dos olhos, mas recuperou a sua saúde e já foi adoptada.

No caso dos machos, para além de causarem a gravidez de gatas de rua e o nascimento de ninhadas indesejadas condenadas ao sofrimento (doenças, fome, sede, frio, atropelamentos, vítimas de maus tratos, abates em canis ou uma vida inteira enjaulados em canis sombrios,...), eles mesmos envolvem-se em lutas violentas, muitas vezes com consequências muito sérias, ou contraem e disseminam doenças contagiosas e potencialmente fatais para gatos sem cuidados veterinários, entre outras igualmente terríveis, que podem ser prevenidas com a esterilização.
Gato silvestre não esterilizado FIV+

A esterilização surge assim como o método de controlo de natalidade mais eficaz nesta população. Os métodos cirúrgicos mais comuns são a ovariohisterectomia nas fêmeas e a orquiectomia total nos machos que conduzem à infertilidade permanente destes animais. Nas fêmeas a ovariohisterectomia pode ser realizada tradicionalmente, pela linha média, pelo flanco ou laparascópica, seja qual for o método cirúrgico, é sempre segura e eficiente, desde que realizada por um cirurgião veterinário habilitado. A recuperação é tão rápida que a maior parte dos animais no dia seguinte já se encontram como se nada se tivesse passado.
A nossa Lusa era assim pequenina quando removeu o olho e foi esterilizada simultaneamente.

Existe um grande benefício decorrente da esterilização que é o de este se encontrar associado à prevenção de neoplasias testiculares, ovarianas e mamárias. Em países como os EUA em que existem campanhas de esterilização em grande escala, não se tem encontrado casos de piómetras em felinos.
 Gata gestante com piometra - apenas um dos 4 fetos, milagrosamente, sobreviveu.

Nunca assuma a pílula como método contraceptivo para a sua gata, pois ela acarreta graves consequência para a saúde do seu animal, como infecções uterinas graves que podem conduzir à morte do animal. Não aconselhamos da mesma forma que ignore as manifestações de cio do seu animal isolando-o. As alterações hormonais decorrentes de um cio não consumado acarretam grande agitação e stress.
 Gata com tumor mamário ulcerado - já tinha removido uma cadeia mamária, mas este tumor estava ramificado e não era possível remover. A falta de pelo que a gatinha apresenta era auto-infligida como reacção às dores que sentia.

Somos, incondicionalmente a favor da esterilização, pois o que temos lido, associado à experiência em campo nos tem mostrado que esta é a forma mais humana de controlar a população de felinos e de sermos responsáveis com o gato que temos em casa e que tanto amamos.
Gata a quem foi removida a cadeira mamária devido à presença de quistos pré-cancerígenos.

Os mitos que muitas vezes circulam a este respeito, são isso mesmo, fruto de ignorância e de má avaliação dos prós e dos contras: Os gatos só ficam obesos se não tivermos cuidado com a alimentação e se não fizerem exercício físico; não existem argumentos científicos que mostrem que se deva deixar a gata ter uma primeira ninhada antes de castrar, pelo contrário; os animais não vão sentir falta de copular porque não são humanos e não o fazem por desejo, apenas por questões hormonais (não os podemos humanizar e ao fazê-lo prejudicá-los); se a sua gata é tão bonita que deseja ter filhos dela pense que nada lhe garante que as crias possuam os genes da mãe e que irá provocar o nascimento de mais bebés que terão de ter um dono, quando já existem tantos a morrer na rua e em canis...
Estes dois bebés foram resgatados da rua com graves infecções oculares e tratados posteriormente pelos Bichanos do Porto.

Àqueles que consideram a esterilização um acto contra-natura, pedimo-vos que reflictam por favor se todo o meio ambiente que transformamos não se tornou já anti-natural e se viver na rua é viver na natureza. Acham mesmo que situações como esta:
Ou esta (ver a história dramática neste post):
Não necessitam de ser alvo da intervenção humana???
É nosso dever ético minimizar o sofrimento que os actos de desequilíbrio na natureza causaram, é nosso dever ético agir em defesa daqueles que não se podem defender.
Achamos que as evidências falam por si e que uma boa dose de bom senso fará com que um bom dono possa tomar a melhor atitude face ao bem estar do seu animal, assim como em respeito com os demais que vivem nas ruas.